terça-feira, 6 de outubro de 2009

Escolas Pós-Saussurianas e o Estruturalismo Linguístico

Na Europa surgiram círculos linguísticos baseados nas idéias de Saussure, desenvolvendo paralelamente nos EUA o chamado estruturalismo americano.


Existiam três principais círculos na Europa:

- Circulo Linguístico de Genebra

- Circulo Linguístico de Praga (CLP)

- Circulo Linguístico de Copenhague (CLC)


Um dos representantes do circulo linguístico de Praga (CLP) foi Jakobson, além de outros notáveis representantes e colaboradores. Neste círculo o estruturalismo parte dos mesmos princípios de Saussure, mas em seu interior abriga diferentes linhas de investigação, possibilitando usar o termo “estruturalismo”.

O CLP possui orientação funcionalista.

Troubetzkoy e Jakobson derem impulso aos estudos de Fonética e Fonologia, fazendo surgir à disciplina onde a Fonologia se encarrega dos estudos dos sons da Langue, os fonemas, e a Fonética os estudos dos sons da Parole (fala), os fones. Ou seja, a Fonologia se encarrega do estudo da forma da língua e a Fonética da substância da língua.

O circulo linguístico de Copenhague (CLC), tendo como principal nome Hjelmslev, que propõe a Glossemática, uma teoria da linguagem em que se estuda apenas a forma da língua, a sua estrutura interna, usando o método empírico. Nesta teoria há um conceito de signos organizados de forma diferente ao conceito de signos organizados por Saussure.

Estruturalismo Americano


Os estudos linguísticos realizados entre 1920 e 1950 nos Estados Unidos da América, ficaram conhecidos como Estruturalismo americano.

Esses estudos se caracterizavam pelo descritivismo e pelo empirismo, por meio do método indutivo. O objetivo dos estruturalistas era descrever as línguas, para isso utilizaram um corpus de dados linguísticos, que a partir da análise desse corpus pretendiam chegar à estrutura e as regularidades da língua.

Bloomfield desenvolveu uma linguística essencialmente formal, pois priorizou as análises fonológicas, morfológicas e sintáticas das línguas, deixando em segundo plano a análise semântica.

Na concepção de Bloomfield o comportamento linguístico deve ser tratado em termos de estímulos e respostas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário